Permissão para ser humano


Este é um momento difícil para todo mundo. As pessoas estão sendo mantidas em casa; sendo privadas de experimentar o que eles estavam acostumados a fazer antes do corona-vírus - toda a incerteza ao redor, não saber como o futuro será - todas essas coisas são estressantes porque nós, seres humanos, não gostamos de perder o controle, de não saber.

Isso nos faz sentir vulneráveis em alguns aspectos.


Vejo muita gente tentando lidar com a situação e frases como as que seguem não ajudam muito: "Você deve ser grato, você está vivo"; "Você não deve se sentir assim porque há pessoas em situações muito piores”; você ainda tem o seu emprego”.


Pode ser verdade, mas não ajuda. Este tipo de fala não é muito empática considerando quem está se sentindo triste, entediado ou lutando com a ansiedade.


Precisamos nossa permissão para ser humano.


Isso significa que todas as emoções são legítimas, aceitáveis e fazem parte da nossa natureza humana.



"Se você pode sentar-se calmamente após notícias difíceis; se em crises financeiras você permanece perfeitamente calmo; se você pode ver seus vizinhos viajar para lugares fantásticos sem uma pontinha de ciúme; se você pode comer alegremente o que é colocado em seu prato, e, em seu lugar, você pode dormir depois de um dia correndo por aí sem uma bebida ou uma pílula; se você sempre pode encontrar contentamento exatamente onde você está:
você provavelmente é um cão. - Jack Kornfield

Uma vida feliz não é privada de emoções desagradáveis. Ninguém neste planeta experimenta uma alta constante. Além dos cachorros, aqueles que não sentem emoções dolorosas são apenas o psicopata e os mortos.

Não há emoção boa ou ruim; não devemos rejeitar ou negar emoções dolorosas. Quanto mais tentamos suprimi-las, mais fortes essas emoções se tornam. Parece um paradoxo, mas esta é a realidade.


Viktor Frankl, o famoso psicanalista que sobreviveu ao holocausto disse que devemos permitir que todas as emoções fluam através de nós e abracemos todas elas através da aceitação total.


Quando nos damos permissão para sentir essas emoções desagradáveis o que acontece é que eles perdem sua intensidade. Emoções dolorosas são por sua própria natureza temporárias. Eles enfraquecerão com o tempo, desde que não os ampliemos contando histórias para nós mesmos, resistindo ou evitando-as.


A única saída é através delas.


Outra observação importante é que se você não lutar contra eles e se permitir sentir, podemos nos abrir para sentir emoções prazerosas novamente.


"Não podemos entorpecer seletivamente as emoções, quando entorpecemos as emoções dolorosas, também entorpecemos as emoções positivas" – Brené Brown.

Outro aspecto deste processo é permitir-se aprender com a experiência; quando lidamos com dificuldades ao invés de evitarmos as mesmas, nós crescemos como pessoa.


Não estou dizendo que devemos continuar sentindo emoções ruins e ficando presos ou resignados a elas. Se assim fizermos, podendo entrar numa corrente negativa, levando inclusive a depressão.

A permissão para ser humano é aceitar o que você sente enquanto você escolhe a ação mais apropriada para seguir com sua vida.


Não existem emoções ruins ou boas, elas servem a um propósito.

Porém, note que seu comportamento pode ser sim ruim ou bom, a sua reação à emoção pode ser muito diferente quando você tem plena consciência do que está acontecendo dentro de sua mente.


Existem muitas formas de aumentar o seu autoconhecimento, sendo a meditação uma boa ferramenta para isso. A meditação pode ajudá-lo nesse processo, na conscientização; na aceitação das emoções; em dar-lhe mais controle em relação as escolhas disponíveis; mais controle sobre suas reações.

Nesse sentido, a meditação lhe dá liberdade.



Se você quer experimentar mais bem-estar em sua vida e saber como lidar melhor com suas emoções, fale comigo.



www.cyounow.com



Este conceito de permissão para ser humano é do professor Tal Ben-Sahar da Happiness Studies academy.